Mãe-d'Água

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Joalheria Contemporânea  -  data: 2019

Existe joia mais valiosa do que os momentos de extrema felicidade da vida?

Mãe-d'Água*, escultura de pequeno porte, foi idealizada para cristalizar amores supremos, guardar alegrias
enérgicas. Aquelas, aquilo, que não tem forma, peso, volume, medidas, uma espécie de vazio abarrotado de sentido
que nos preenche em plenitude eufórica ganhando vastidão de mar ao ponto de romper as fronteiras do impalpável
e transbordar dos nossos corpos: Lá-cri-mar*. Lagrimas de simetria perfeita* que potencializam o agora, validam o
passado e irrigam os caminhos que virão.

___________________________

Composição:

Quartzo ametista, prata – Ag 925, cerâmica terracota, esmalte vidrado.

___________________________

Elucidário:

Lá-cri-mar: Expressão criada da união dos termos [lá + cri + mar], derivado da separação silábica de “lacrimar”.
Faz uso da construção comunicativa da sequência das palavras somada ao sentido de “lacrimar” (Derramar
lágrima(s); chorar.).

Conceito proposto: Naquele lugar (estado subjetivo) acreditei na magnitude.

Lá: 1 Naquele lugar; ali, mais adiante. / 2 Em tempo longínquo (passado ou futuro).

Cri: Flexão do verbo crer na 1ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo. / O mesmo que: confiei,
desejei, acreditei.

Mar: 1 Grande massa e extensão de água salgada que cobre três quartos da superfície da terra; oceano. 2 Grande
quantidade e acúmulo de água.

Mãe-d´água: Também chamada de olho-d’água, é o nome dado a nascente, fonte de água oriunda de lençol
freático que dá origem a cursos d´água ou rio. O termo possui e possibilita outras abstrações.

Simetria perfeita: A esfera apresenta forma de simetria perfeita dado que qualquer plano que atravesse o seu
centro, independente da orientação, a dividirá em metades iguais.